Temas Económicos - Crescimento Económico, Defices, Crise

QREN e PORTUGAL2020 Procurar Subscrição

O AUMENTO DO DESEMPREGO, O REDUZIDO APOIO AOS DESEMPREGADOS, O ALASTRAR DA MISÉRIA EM PORTUGAL, E A NECESSIDADE DE RETOMAR A ATIVIDADE ECONÓMICA COM SEGURANÇA E SEM MEDO

24 de maio de 2020

O PROGRAMA DE ESTABILIDADE PREVÊ UMA DESPESA QUE PERMITE PAGAR O “LAY-OFF” APENAS A 792.000 TRABALHADORES QUANDO NO FIM DE ABRIL JÁ ESTAVAM INSCRITOS 1.328.000 TRABALHADORES PARA “LAY-OFF”, E QUEM PAGARÁ AS MEDIDAS DE COMBATE À “COVID 19”

17 de maio de 2020

A CAPACIDADE DOS PAÍSES DA UNIÃO EUROPEIA PARA ENFRENTAR A CRISE DO “COVID 19” É MUITO DESIGUAL, CONTRARIAMENTE AO QUE SE AFIRMA A CRISE NÃO AFECTA DA MESMA FORMA POBRES E RICOS, E CERTAMENTE AGRAVARÁ AINDA MAIS AS DESIGUALDADES E A MISÉRIA

2 de maio de 2020

O MEDO QUE SE INSTALOU NA SOCIEDADE PORTUGUESA ESTÁ A CAUSAR MAIS MORTES QUE O “COVID 19” DEVIDO À FALTA DE ASSISTÊNCIA MÉDICA AO QUE NÃO SEJA “CORONAVIRUS”, A RIQUEZA NÃO PRODUZIDA, A PERDA DE REMUNERAÇÕES PELOS TRABALHADORES E DE RECEITAS PELO ESTADO

26 de abril de 2020

NUM MÊS APENAS DE CRISE 163.000 TRABALHADORES JÁ PERDERAM O EMPREGO, 981.5000 PORTUGUESES ESTÃO SEM ATIVIDADE, E 1.766.700 JÁ SOFRERAM UMA REDUÇÃO IMPORTANTE NOS SEUS RENDIMENTOS, MAS A CRISE ECONÓMICA APENAS COMEÇOU

13 de abril de 2020

UMA GRAVE CRISE ECONÓMICA A QUE SE PODE ASSOCIAR UMA EVENTUAL CRISE DA BANCA EM PORTUGAL. A BANCA É FUNDAMENTALMENTE FINANCIADA COM OS DEPÓSITOS DOS CLIENTES QUE DEVEM SER ACAUTELADOS E NÃO COM DINHEIRO DOS BANQUEIROS

10 de abril de 2020

O IMPACTO DA RECESSÃO OU MESMO DA DEPRESSÃO PROLONGADA DA ECONOMIA VAI SER DESIGUAL A NÍVEL DO PAÍS, DEVIDO ÀS PROFUNDAS ASSIMETRIAS REGIONAIS EXISTENTES, E TAMBÉM PARA OS PORTUGUESES DEVIDO ÀS DESIGUALDADES SOCIAIS QUE SE AGRAVARAM APÓS A CRISE DE 2008

5 de abril de 2020

O DECRETO -LEI 10-G/2020 PERMITE AS EMPRESAS DESPEDIR DE MILHARES DE TRABALHADORES, A NECESSIDADE DE REORGANIZAR A ECONOMIA DE UM MODO DIFERENTE E DE VOLTAR AO TRABALHO MAS COM SEGURANÇA

30 de março de 2020

O “CORONAVIRUS”, O ESTADO DE EMERGÊNCIA, A RECESSÃO ECONÓMICA PREVISIVEL, A DESTRUIÇÃO DE EMPREGO E A DEGRADAÇÃO DAS CONDIÇÕES DE CONDIÇÕES NO PAÍS JÁ COM A ANÁLISE DAS MEDIDAS ANUNCIADAS PELO GOVERNO PARA AS EMPRESAS

21 de março de 2020

O “CORONAVIRUS”, O ESTADO DE EMERGÊNCIA, A RECESSÃO ECONÓMICA, E A DESTRUIÇÃO DO EMPREGO E DAS CONDIÇÕES DE VIDA EM PORTUGAL

19 de março de 2020

A SITUAÇÃO DA ECONOMIA PORTUGUESA E A SUA CAPACIDADE PARA SUPORTAR AS CONSEQUÊNCIAS DA CRISE CAUSADA PELO “CORONAVIRUS” / “COVID-19”, O RISCO DE RECESSÃO ECONÓMICA E DE DISPARAR O DESEMPREGO

15 de março de 2020

INVESTIMENTO INSUFICIENTE EM PORTUGAL DETERMINA DIMINUIÇÃO DA PRODUTIVIDADE, E SERVE DE JUSTICAÇÃO PARA BAIXOS SALÁRIOS, NO ENTANTO ATÉ JUNHO DE 2019 FICARAM POR UTILIZAR 9.974 MILHÕES € DE FUNDOS COMUNITÁRIOS

14 de setembro de 2019

O CRESCIMENTO ECONÓMICO EM PORTUGAL, O AUMENTO DO CRÉDITO AO SETOR PÚBLICO, A REDUÇÃO DO CRÉDITO AO SETOR PRIVADO E AOS PARTICULARES, E OS LUCROS NUM SETOR EM CRISE E CADA VEZ MAIS DOMINADA PELA BANCA ESTRANGEIRA

24 de agosto de 2019

O QUE PAULO MACEDO ESTÁ A FAZER NA CGD? – Aplicações em títulos, que incorporam risco, aumentaram, enquanto o crédito concedido caiu, quota de mercado diminuiu, banco não gera capital orgânico e tem de emitir divida para cumprir rácios de capital

11 de agosto de 2019

COMO CENTENO CONSEGUIU O “MILAGRE” DE UM SALDO ORÇAMENTAL CONSOLIDADO POSITIVO À CUSTA DA CONTINUAÇÃO DA DEGRADAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS

20 de julho de 2019

ANTONIO COSTA JÁ AFIRMOU QUE O OBJETIVO DO PS NA PROXIMA LEGISLATURA É REDUZIR A DIVIDA PUBLICA PARA 100%, O QUE É SÓ POSSSIVEL COM A CONTINUAÇÃO DA POLITICA DE MAIORES RESTRIÇÕES NA DESPESA PUBLICA ESSENCIAL

20 de junho de 2019

O GOVERNO CONSEGUIU UM DÉFICE DE 0,5% EM 2018 E “BRILHAR” EM BRUXELAS À CUSTA TAMBÉM DA DEGRADAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DOS SERVIÇOS PÚBLICOS PRESTADOS AOS PORTUGUESES E DA ADSE

28 de abril de 2019

O GOVERNO CONSEGUIU UM DÉFICE DE 0,5% EM 2018 E “BRILHAR” EM BRUXELAS À CUSTA TAMBÉM DA DEGRADAÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DOS SERVIÇOS PÚBLICOS PRESTADOS AOS PORTUGUESES E DA ADSE

27 de abril de 2019

PORTUGAL É UM DOS PAÍSES QUE MENOS INVESTE NA UNIÃO EUROPEIA (em % do PIB o investimento total e o público é inferior à média da U.E.) E, APESAR DISSO, ATÉ DEZ-2018 APENAS UTILIZOU 48,3% DOS FUNDOS COMUNITÁRIOS QUE PODIA TER GASTO ENTRE 2014/2018

16 de março de 2019

O EURO DE MÁRIO CENTENO COMO “VEÍCULO DE PROSPERIDADE”: o mito e a realidade

9 de janeiro de 2019

O CAMINHO PARA A ESTAGNAÇÃO EM PORTUGAL: o emprego aumenta mas a produtividade por empregado diminui, o investimento (FBCF) inferior ao consumo de capital fixo, acionistas predadores, e a desigualdade na repartição do rendimento agrava-se

16 de setembro de 2018

UM PAÍS, UMA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, EMPRESAS E PARTICULARES QUE CONTINUAM ENORMEMENTE ENDIVIDADOS

21 de abril de 2018

PROGRAMA ESTABILIDADE 2018-2022: diminuição do défice à custa da redução percentual das despesas com pessoal (cortes de 6.851M€) e com prestações sociais (cortes de 5.199M€) e de uma taxa de investimento público inferior à média da União Europeia

15 de abril de 2018

O INVESTIMENTO EM PORTUGAL CONTINUA A SER INFERIOR AO "CONSUMO DE CAPITAL FIXO" (AMORTIZAÇÕES) E, APESAR DISSO, ATÉ DEZ.2017 FICARAM POR UTILIZAR 8.173 MILHÕES € DE FUNDOS COMUNITÁRIOS

11 de abril de 2018

OE-2018: EM 3 ANOS DE GOVERNO PSD/CDS A CARGA FISCAL AUMENTOU 19,9% (6.509 milhões€), ENQUANTO EM 3 ANOS DE GOVERNO PS AUMENTARÁ 10,1% (3.949 milhões€)

1 de dezembro de 2017

É PRECISO REPENSAR A ESTRATÉGIA ORÇAMENTAL DO GOVERNO DE UMA FORMA DIFERENTE DA HABITUAL

7 de outubro de 2017

A OBSESSÃO DO DÉFICE CONTINUA COM ESTE GOVERNO PARA AGRADAR BRUXELAS IMPEDINDO MELHORIA DOS RENDIMENTOS DE TRABALHADORES E PENSIONISTAS E CRESCIMENTO ECONÓMICO SUSTENTADO

2 de outubro de 2017

A EXECUÇÃO DOS PROGRAMAS COMUNITÁRIOS CONTINUA MUITO INSUFICIENTE: ao fim de 3,5 anos (metade do período) apenas foi executado 32% (3.076 milhões €) do programado para este período ficando por utilizar 8.076 milhões €

24 de setembro de 2017

CRIAÇÃO DE EMPREGO EM ALTA, AUMENTO SIGNIFICATIVO DO NÍVEL MÉDIO DE ESCOLARIDADE DA POPULAÇÃO EMPREGADA, MAS PRODUTIVIDADE EM BAIXA

7 de setembro de 2017

O COMERCIO INTERNACIONAL DE PORTUGAL: um indicador da fragilidade da economia portuguesa e da extrema dependência em relação à U.E e Zona Euro

26 de agosto de 2017

QUE EMPREGO ESTÁ A SER CRIADO EM PORTUGAL? - Uma reflexão que é necessário fazer apesar da criação de emprego ser positiva

18 de agosto de 2017

APENAS 3.375 MILHÕES € (30,7%) DOS 10.980 MILHÕES€ DE FUNDOS COMUNITÁRIOS DISPONIBILIZADOS PARA O PERÍODO 2014-1ºTRIM.2017 FORAM UTILIZADOS

28 de maio de 2017

CRESCIMENTO ECONÓMICO COM BAIXO INVESTIMENTO NO QUADRO DA U.E. IMPEDE MELHORIA SIGNIFICATIVA DO NÍVEL DE VIDA EM PORTUGAL

19 de maio de 2017

A DIVIDA QUE ESTÁ A ESTRANGULAR O PAÍS, O ESTADO, AS EMPRESAS E AS FAMÍLIAS

2 de maio de 2017

A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA, O IMPACTO NO EMPREGO E NA REPARTIÇÃO DA RIQUEZA CRIADA: contributos para a reflexão e debate neste 1º de Maio de 2017 , E UM APELO AOS ASSOCIADOS DO MONTEPIO

26 de abril de 2017

O PROGRAMA DE ESTABILIDADE 2017-2021 ASSENTA NUM CRESCIMENTO ECONÓMICO REDUZIDO E NA CONTINUAÇÃO DO CONGELAMENTO DOS SALÁRIOS DA FUNÇÃO PÚBLICA

22 de abril de 2017

A REDUÇÃO DO DÉFICE EM 2016 FOI CONSEGUIDA À CUSTA DA SEGURANÇA SOCIAL, DOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA, DO INVESTIMENTO PÚBLICO E DA CONTENÇÃO DA DESPESA DO SNS

22 de fevereiro de 2017

ATÉ SETEMBRO DE 2016 FICARAM POR UTILIZAR 7.130 MILHÕES € DE FUNDOS COMUNITÁRIOS

16 de fevereiro de 2017

O AUMENTO INCOMPORTÁVEL DOS JUROS COM A DIVIDA E O CRESCIMENTO INSUSTENTÁVEL DA DIVIDA PÚBLICA

21 de dezembro de 2016

O NÍVEL MÉDIO DE ESCOLARIDADE DOS PATRÕES PORTUGUESES É INFERIOR À DOS TRABALHADORES E À DOS PATRÕES DOS OUTROS PAÍSES DA U.E.

8 de dezembro de 2016

A ESCOLARIDADE DA POPULAÇÃO EMPREGADA AUMENTOU SIGNIFICATIVAMENTE MAS O PIB REAL POR HABITANTE E OS SALÁRIOS NÃO AUMENTARAM EM PORTUGAL

19 de novembro de 2016

A IMPORTÂNCIA DA CGD PARA O PAÍS E PARA OS PORTUGUESES E A FORMA INACEITÁVEL COMO TEM SIDO E É TRATADA

23 de julho de 2016

A DESTRUIÇÃO DA CAPACIDADE PRODUTIVA NACIONAL E A NECESSIDADE URGENTE DE ALTERAR O TRATADO ORÇAMENTAL QUE IMPEDE O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS

9 de julho de 2016

O PROGRAMA DE ESTABILIDADE 2016-2020 DO GOVERNO PS ESTÁ DEPENDENTE DA CONJUNTURA E CONTEM AMEAÇAS DE MAIS AUSTERIDADE

30 de abril de 2016

A DESTRUIÇÃO DO PIB POTENCIAL PELA “TROIKA” E PELO GOVERNO PSD/CDS QUE CONTRIBUIU PARA AUMENTAR O DÉFICE ESTRUTURAL (em %)

4 de fevereiro de 2016

O EMBUSTE DO MODELO BASEADO NAS EXPORTAÇÕES E A DEPENDÊNCIA DO CRESCIMENTO ECONÓMICO DA PROCURA INTERNA QUE EXIGE MELHOR REPARTIÇÃO DA RIQUEZA CRIADA

6 de dezembro de 2015

O “MILAGRE ECONÓMICO” DE QUE PASSOS COELHO E PORTAS TANTO SE GABAM

25 de setembro de 2015

O CRESCIMENTO ECONÓMICO EM PORTUGAL E A REDUZIDA CONTRIBUIÇÃO DAS EXPORTAÇÕES E DA PROCURA EXTERNA LIQUIDA PARA ELE

12 de setembro de 2015

CRESCIMENTO ANÉMICO SÓ CONSEGUIDO COM AUMENTO DO CONSUMO E NÃO DAS EXPORTAÇÕES, E O SLOGAN ELEITORAL DO PSD/CDS “AUMENTO DO INVESTIMENTO E DO EMPREGO”

15 de agosto de 2015

SEM MAIS EMPREGO NÃO É POSSÍVEL A RECUPERAÇÃO ECONÓMICA

10 de julho de 2015

Estudos disponíveis nas seguintes áreas:

TEMAS ECONÓMICOS