Temas Económicos - Salários / Produtividade

QREN e PORTUGAL2020 Procurar Subscrição

O RENDIMENTO MÉDIO EM PORTUGAL CONTINUA A SER MUITO INFERIOR AO DA MÉDIA DA UNIÃO EUROPEIA E DA ZONA EURO, E É INFERIOR AO DOS PORTUGUESES EM 2008

12 de maio de 2018

CONTRATOS A PRAZO: o seu número não para de aumentar em Portugal, agravando a instabilidade laboral e aumentando a exploração dos trabalhadores

25 de março de 2018

POR QUE RAZÃO LUTAM OS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA? – o seu poder de compra em 2018 é, em média, inferior em 11,9% àquele que tinham em 2010

17 de março de 2018

A REESTRUTURAÇÃO VIOLENTA E RÁPIDA DO MERCADO DE TRABALHO EM PORTUGAL, O AUMENTO DA PROLETARIZAÇÃO E DA PRECARIEDADE, E OS BAIXOS SALÁRIOS

11 de fevereiro de 2018

GANHO MÉDIO EM PORTUGAL CAIU EM RELAÇÃO A GANHO MÉDIO DA U.E.28, MAS NA CGD A ADMINISTRAÇÃO TÊM AUMENTOS SUPERIORES A 82%, ENQUANTO PRETENDE CONGELAR SALÁRIOS DOS TRABALHADORES ATÉ 2020

16 de junho de 2017

PORTUGAL: um país onde se promove pensões e salários baixos

27 de dezembro de 2016

A REPOSIÇÃO DOS RENDIMENTOS DOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA E DO SETOR PRIVADO EM 2016

28 de julho de 2016

A AMPLIFICAÇÃO DA CHANTAGEM FEITA PELA C.E. E DO CLIMA DE MEDO EM PORTUGAL PELOS MEDIA E O AGRAVAMENTO DAS DESIGUALDADES NO PAÍS

17 de julho de 2016

A ESPOLIAÇÃO DOS TRABALHADORES DE “RECIBO VERDE"

25 de janeiro de 2015

AS REMUNERAÇÕES E OS CUSTOS DO TRABALHO EM PORTUGAL E NA UNIÃO EUROPEIA

10 de janeiro de 2015

PODER DE COMPRA DO SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL DE 2014 CORRESPONDE A 13,70€ DE 1974

9 de abril de 2014

O TRABALHO EXTRAORDIONÁRIO EM PORTUGAL É JÁ MAIS BARATO DO QUE O TRABALHO REALIZADO DURANTE O HORÁRIO NORMAL DE TRABALHO

20 de julho de 2013

POR QUE RAZÃO OS CORTES NOS SALÁRIOS E NAS PENSÕES ATINGEM EM 2013 NÍVEIS CONFISCATÓRIOS E CHOCANTES?

8 de março de 2013

BANCO DE PORTUGAL ENTRA NA CAMPANHA IDEOLÓGICA DA DIREITA PARA BAIXAR OS SALÁRIOS EM PORTUGAL

13 de junho de 2012

BANCO DE PORTUGAL ENTRA NA CAMPANHA IDEOLÓGICA DA DIREITA PARA BAIXAR OS SALÁRIOS EM PORTUGAL

13 de junho de 2012

EM 2010, O SALÁRIO MÉDIO LIQUIDO NOMINAL EM PORTUGAL ERA APENAS DE 777 € POR MÊS, E 1.422.800 RECEBIA MENOS DE 600€/MÊS

7 de janeiro de 2011

CUSTO DAS MEDIDAS DO GOVERNO PARA OS PORTUGUESES E PARA O PAIS: mais 1178 milhões € de IVA, corte de 573 milhões € nos salários da Função Pública

30 de setembro de 2010

GOVERNO PRETENDE PREMIAR ANUALMENTE OS PATRÕES QUE PAGAM APENAS O SMN COM 26,6 MILHÕES DE EUROS DA SEGURANÇA SOCIAL

6 de dezembro de 2009

GOVERNO PRETENDE PREMIAR ANUALMENTE OS PATRÕES QUE PAGAM APENAS O SMN COM 26,6 MILHÕES DE EUROS DA SEGURANÇA SOCIAL

6 de dezembro de 2009

41% DOS TRABALHADORES PORTUGUESES POR CONTA DE OUTRÉM RECEBEM EM 2009 MENOS DE 600 EUROS POR MÊS

31 de maio de 2009

O OE2009 VAI DETERMINAR A REDUÇÃO DO PODER DE COMPRA DOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA E A AQUISIÇÃO MACIÇA DE SERVIÇOS A PRIVADOS

25 de outubro de 2008

CRESCIMENTO NEGATIVO DA PRODUTIVIDADE MULTIFACTORIAL EM PORTUGAL SEGUNDO A OCDE, E 42.400 DESEMPREGADOS DEIXARAM DE RECEBER SUBSIDIO DE DESEMPREGO

1 de julho de 2008

A REDUÇÃO DO PODER DE COMPRA EM PORTUGAL FOI MAIOR DO QUE O DIVULGADO PORQUE A INFLAÇÃO ESTAVA SUBESTIMADA

13 de abril de 2008

EM 2006, OS LUCROS DAS 500 MAIORES EMPRESAS AUMENTARAM 66,8% ENQUANTO OS SALÁRIOS DOS TRABALHADORES PORTUGUESES SUBIRAM APENAS 2,4%

6 de outubro de 2007

CONVERGÊNCIA DOS PREÇOS MAS NÃO DOS SALÁRIOS E DE RENDIMENTOS ENTRE PORTUGAL E A UNIÃO EUROPEIA

15 de setembro de 2007

AS CONDIÇÕES DE VIDA DOS TRABALHADORES TÊM-SE A AGRAVADO EM PORTUGAL NÃO SÓ DEVIDO À DIMINUIÇÃO DOS SALÁRIOS REAIS MAS TAMBÉM À RECOMPOSIÇÃO DO EMPREGO

8 de setembro de 2007

A CAMPANHA DO GOVERNO, DO BANCO DE PORTUGAL E DO EXPRESSO CONTRA A SUPOSTA “RIGIDEZ” DAS REMUNERAÇÕES NOMINAIS E DO DIREITO DO TRABALHO

6 de agosto de 2007

COMPETITIVIDADE, PRODUTIVIDADE E SALÁRIOS EM PORTUGAL E NA U.E.

14 de maio de 2007

BANCO DE PORTUGAL ABANDONOU INDEPENDÊNCIA E RIGOR TECNICO A QUE ESTÁ OBRI-GADO E ENTROU NA CAMPANHA PARA BAIXAR SALÁRIOS E LIBERALIZAR DESPEDIMENTOS

24 de abril de 2007

A PARCELA DO PIB QUE REVERTE PARA OS TRABALHADORES TEM DIMINUIDO EM PORTUGAL AGRAVANDO A SUA SITUAÇÃO E AS DESIGUALDADES

4 de fevereiro de 2007

A PRODUTIVIDADE EM PORTUGAL ESTÁ A DIMINUIR PROVOCADA PELA QUEBRA CONTINUADA NO INVESTIMENTO

10 de setembro de 2006

O “EXPRESSO” E A DIMINUIÇÃO DOS SALÁRIOS EM PORTUGAL

5 de setembro de 2005

O AUMENTO DO “CUSTO DO TRABALHO” EM PORTUGAL FOI METADE DO VERIFICADO NA UE15, MAS A ECONOMIA PORTUGUESA CONTINUA A PERDER COMPETITIVIDADE E MAIS DE MEIO MILHÃO DE PORTUGUESES CONTINUAM SEM EMPREGO

21 de agosto de 2005

A ELIMINAÇÃO DA DESIGUALDADE DAS REMUNERAÇÕES ENTRE HOMENS E MULHERES EM PORTUGAL MELHORARIA A REPARTIÇÃO DA RIQUEZA E A SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA DA SEGURANÇA SOCIAL

17 de abril de 2005

Estudos disponíveis nas seguintes áreas:

TEMAS ECONÓMICOS